SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA – QUAIS AS RAZÕES?

August 6, 2018
Health and Mental Care
Blog Post

Jackie Rosen, diretora-executiva e CEO, Florida Initiative for Suicide Prevention, FISP

As crianças hoje em dia vivem em um mundo muito estressante e volátil. Enfrentam situações de estresse em casa, na escola e também na vida social. Isto faz com que seja muito importante observá-las constantemente para notar sinais de estresse, depressão e comportamento suicida. 

A cada dia no mínimo 17 alunos desde o ensino fundamental até a universidade se suicidam nos Estados Unidos, de acordo com estatísticas de 2016 do CDC. A criança mais jovem que cometeu suicídio foi um menino de apenas sete anos de idade no condado de Broward. Isto torna o SUICÍDIO a 2a causa principal de mortalidade de crianças e os números continuam a crescer. 

O medo de não ser capaz de cumprir as obrigações e satisfazer as expectativas dos pais, da escola, dos amigos, de si mesmo e da sociedade torna-se quase impossível de suportar. Existem muitos elementos que contribuem para estas pressões entre eles os testes, a tomada de decisões, a faculdade, as finanças, os problemas familiares, as situações traumáticas e de bullying, a saúde, os problemas legais, a mídia social e vários outros. 

De acordo com as pesquisas mais recentes, desde 2007, quando a mídia social se tornou disponível para adolescentes, a taxa de suicídio desta faixa etária duplicou. Isto se atribui consideravelmente ao aumento de isolamento causado pela mídia social e
à necessidade de manter-se ao nível dos outros mostrando apenas os sucessos. As comparações constantes, o imediatismo, o anonimato e a potencialidade para o bullying na mídia social carregam o potencial único de causar danos reais através da redução da autovalorização. Pode tornar-se um vício por ser a fonte principal de comunicação dos adolescentes. A comunicação aberta entre adolescentes e pais e outras pessoas de confiança é agora até mesmo mais urgente para a prevenção do suicídio. 

O isolamento produz sentimentos cada vez maiores de desamparo, desesperança, pensamentos e ações suicidas. Reduz também o desenvolvimento das habilidades interpessoais necessárias para o sucesso da comunicação pessoa a pessoa. A falta de boas habilidades de comunicação interpessoal, a falta de empatia e o uso descuidado e sem compaixão da mídia social podem levar mais adolescentes à depressão e ao suicídio. Altas taxas de estresse produzem ansiedade e depressão que é a primeira causa do suicídio. 

A FISP oferece o HOPE Sunshine Clubs, nosso programa após o horário escolar disponível em 48 escolas do condado de Broward. É um currículo aprovado pelo conselho escolar de Broward que proporciona aos alunos um lugar seguro para discutir seus problemas e se ajudar mutuamente. A sigla Hope significa Helping Overcome Problems Effectively (Ajudando a Superar Problemas Eficazmente). 

COMO PREVENIR O SUICÍDIO? CONHECER, OUVIR E COMPARTILHAR! CONHEÇA OS SINAIS INDICATIVOS DO SUICÍDIO E VOCÊ PODERÁ SALVAR UMA VIDA! 

  1. Mudanças de comportamento que levam a correr riscos sem necessidade, comportar-se mal, demonstrar raiva, euforia 

  2. Mudanças nos hábitos de alimentação e/ou de sono, seja excesso ou falta 

  3. Dificuldade de se concentrar ou demonstrar indecisão 

  4. Isolar-se, retrair-se da família, amigos ou atividades sociais 

  5. Perda de interesse em hobbies, trabalho, coisas favoritas 

  6. Fadiga inexplicada ou apatia
  7. Choro e perda da habilidade de sentir alegria 
  8. Perda do desejo sexual e interesse na aparência pessoal 
  9. Doar pertences que sempre valorizou 
  10. Falar sobre a morte ou se preocupar com a morte 
  11. Doença mental ou tentativas anteriores de suicídio 
  12. Perda recente ou inesperada 
  13. Aumento do uso de álcool, drogas, medicamentos, não cuidar das necessidades da saúde 
  14. Desesperança, desamparo, desespero, culpa, falta de autoestima, sentir-se um peso para os outros 
  15.  Despedir-se da família e dos amigos
16. Planejar o suicídio, comprar uma arma ou comprimidos 

TODOS PODEM SALVAR UMA VIDA! 
Se você observar os sintomas de depressão acima ou outras doenças ou distúrbios mentais, ou se alguém de qualquer idade falar sobre a morte, sobre não querer mais viver, sobre suicídio ou não suportar mais, LEVE ESTA PESSOA A SÉRIO! Estas palavras podem ser uma indicação clara de que a pessoa corre o risco de cometer suicídio. Não deixe de intervir! 

INTERVENÇÃO NO SUICÍDIO – COMO SALVAR UMA VIDA? 
PRESTE ATENÇÃO em como a pessoa se sente e ouça seus problemas. Não diga a ela como se sentir! Não julgue! Deixe que ela desabafe! Não guarde segredos! Peça ajuda e a ajude a fazer um plano. Ligue para a família, para o pessoal da escola, para 911! Não faça tudo isso sozinho! 

Faça estas cinco perguntas!

  1. Você está pensando em fazer mal a si mesmo?
  2. Você está pensando em se matar ou em suicídio?
  3. Você já tem um plano?

  4. Você tem o que precisa para realizar seu plano?
  5. Você decidiu quando vai realizar seu plano? 

Se uma das respostas a qualquer destas perguntas for SIM, aja imediatamente! 
Não deixe a pessoa sozinha! Peça ajuda aos pais, ao conselheiro da escola, ao diretor, ao médico, ao enfermeiro, a uma autoridade escolar ou a um terapeuta. 

INTERVENÇÃO APÓS O SUICÍDIO – COMO  AJUDAR UM SOBREVIVENTE DE UMA SITUAÇÃO DE PERDA DE ALGUÉM DEVIDO AO SUICÍDIO? 
O aumento no número de suicídios resultou em 44.965 pessoas que se suicidaram em 2016 em comparação com 29.199 em 1999. Cada pessoa que se suicida deixa de 18 a 35 pessoas sofrendo que correm agora um risco maior de também cometer suicídio. Para salvar estas vidas esteja sempre à disposição para oferecer apoio e compreensão, e deixe que vivenciem a perda de sua própria maneira. 

 

The Florida Initiative for Suicide Prevention, Inc. está comprometida com a prevenção de suicídios ajudando a mitigar os fatores na sociedade que contribuem para os sentimentos de alienação, desespero, isolamento, desamparo e desesperança através da educação, apoio aos sobreviventes, defesa da causa, desenvolvimento do programa de prevenção e pesquisas. Para mais informações acesse www. sponline.org. 
 

Share this post

Learn More About CSC Broward

Our organization provides leadership, advocacy and resources to enhance the lives of the children of Broward County and empower them to become responsible, productive adults.

Stay Connected

Find A Program That Fits Your Needs

SNAC (Special Needs Advisory Coalition) | Children's Services Council of Broward County
954-377-1667

The Children’s Services Council has been at the forefront in funding programming for children and youth with physical, developmental or behavioral health needs since its inception. In 2004, the Council commissioned Broward County’s Business Plan for Children with Special Needs which became the impetus for establishing a stakeholder group known as the Special Needs Advisory Coalition (SNAC). The SNAC has been instrumental in advocating for system improvements and reducing service gaps.

Primary POC: Marissa Aquino | maquino@cscbroward.org

2-1-1 Broward General Hotline | 2-1-1 Broward
2-1-1 or 954-537-0211

2-1-1 Broward, an information & referral line, provides a 24-hour, comprehensive help line and support service for individuals seeking crisis intervention assistance and/or information and referrals to health and human services in Broward County. An impressive database of information is used to provide community callers with current, relevant information regarding a wide variety of services within the community. All calls are toll-free, confidential and anonymous from anywhere in Broward County.

Capacity Building Mini Grants | Children's Services Council of Broward County
954-377-1000

Infrastructure building support is provided to local child and family serving nonprofit organizations through our annual Capacity Buildings Mini Grants. Through a competitive grant process, local organizations are awarded funding for capacity building projects, professional business coaching and or fundraising support each year.

Primary POC: Adamma DuCille | aducille@cscbroward.org

Cribs for Kids | Heathy Mothers, Healthy Babies Coalition of Broward County
954-765-0550

In 2003, the American Academy of Pediatrics (AAP) published a report that estimated that the risk of infant suffocation increases 20-fold when infants and adults sleep in the same bed. Cribs for Kids provides low-income families with free GRACO Pack ‘n Play® cribs, one crib sheet, and a safe-sleep sack, and counsels parents on the dangers of co-sleeping.

Primary POC: Ashley Sturm | asturm@hmhbbroward.org | 954-765-0550 ext. 339

CSC Sponsored Trainings | Children's Services Council of Broward County
954-377-1000

The CSC offers quality and affordable training workshops for professionals serving children and families in Broward County. Each session is led by instructors that are highly qualified and experienced in their field to provide an optimal learning environment. CEU’s are also offered for many of the completed courses. For a training calendar and to register, please visit our website at training.cscbroward.org.

Primary POC: Adamma DuCille | aducille@cscbroward.org

Drowning Prevention | Florida Department of Health in Broward County
954-467-4700

Drowning Prevention is a collaborative community effort driven by the Drowning Prevention Task Force. In 2009, the Children’s Services Council allocated funding to support a full-time coordinator housed at the Broward County Health Department who provides insight and accountability for the implementation of the Drowning Prevention Action Plan.
Task Force members create a culture throughout Broward that infuses drowning prevention methodologies, practices, and messages that directly impact families with young children.

Early Literacy Interventions | Reading & Math, Inc.
786-347-3667

Reading & Math, Inc., through a partnership with Broward County Public Schools, is implementing the Reading Corps program in Broward County. Florida Reading Corps tutors serve Broward County’s most at-risk students with targeted early literacy interventions. Reading Corps screens all students at designated schools to identify children who are behind on early literacy skills, and develop individualized tutoring plans to meet each child’s needs.

The Faces of CSC

The greatest tool you can give a child is the ability to persuade and speak with confidence. Being that my YIG experience positively impacted my emotional literacy skills, I would like to pass these on to those who are less fortunate.
"This program has touched me and made a difference in my life."
"I will be the first to say, Youth in Government should be a part of every teenager's life, because I know without it I wouldn't be the person I am."
Close